Visualização da Noticia

Embaixadas de Portas Abertas: Itália encerra as visitas de 2017

Neste ano, 400 crianças participaram do programa, que promove intercâmbio entre escolas públicas e representações diplomáticas

JADE ABREU, DA AGÊNCIA BRASÍLIA (23/11/17)

A Embaixada da Itália foi a última deste ano a receber estudantes da rede pública de Brasília. A visita desta quinta-feira (23), parte do programa Embaixadas de Portas Abertas, foi dos alunos da Escola Classe 1 do Porto Rico, em Santa Maria.

O passeio proporcionou uma aula divertida sobre a história, a geografia e a cultura do país europeu. As crianças, de 9 a 11 anos, ainda foram apresentadas ao embaixador Antonio Bernardini.

O grupo conheceu a arquitetura da embaixada, cujas paredes foram inspiradas em árvores brasileiras. Para lanchar, foi servida uma pizza tradicional italiana, conhecida como a autêntica pizza de Nápoles. Os ingredientes são apenas farinha, água, muçarela, tomate e manjericão. De sobremesa, teve um tiramisu, doce que leva na receita café, queijo mascarpone e chocolate.

Os estudantes também participaram de um jogo de perguntas e respostas sobre a Itália e ganharam brindes.

A colaboradora do governo Márcia Rollemberg, idealizadora do programa, esteve no encontro e elogiou a embaixada italiana. Ela destacou o fato de o órgão diplomático respeitar a sustentabilidade ao adotar a energia solar e de permitir que qualquer cidadão agende uma visita ao local.

Cerca de 400 crianças de escolas públicas visitaram embaixadas em 2017

O programa Embaixadas de Portas Abertas é uma parceria da Assessoria Internacional do governo de Brasília com a Secretaria de Educação e a Sociedade de Transportes Coletivos de Brasília (TCB) — que leva os estudantes às embaixadas.

As atividades integram ainda o programa Criança Candanga, conjunto de políticas públicas voltadas para a infância e a adolescência em Brasília.

Neste ano, cerca de 400 crianças fizeram os passeios às embaixadas. Foram 12 as instituições diplomáticas visitadasArgéliaChileChinaCoreia do SulGabão, Israel, Itália, NicaráguaPaíses BaixosParaguaiSuécia e Vietnã.

Além de as crianças irem às embaixadas, o programa permite que os diplomatas conheçam as escolas. Em outubro, começou a etapa do retorno, e o Centro de Ensino Fundamental 11 do Gama recepcionou o embaixador de Israel, Yossi Shelley.

O programa teve início em 2015 com a visita à embaixada de El Salvador. Desde então, estima-se que 500 estudantes tenham participado.

EDIÇÃO: MARINA MERCANTE