Visualização da Noticia

Cidades Limpas: Sudoeste, Octogonal e Cruzeiro recebem força-tarefa

Cidades Limpas: Sudoeste, Octogonal e Cruzeiro recebem força-tarefa

Mutirão conta com o apoio de 192 trabalhadores de 16 órgãos distritais. Cerimônia de abertura dos trabalhos ocorreu nesta segunda (11), com a presença do governador Rodrigo Rollemberg

SAMIRA PÁDUA, DA AGÊNCIA BRASÍLIA (11/12/17)

Até 22 de dezembro, Sudoeste, Octogonal e Cruzeiro recebem o último Cidades Limpas do ano. Coordenado pela Secretaria das Cidades, o mutirão conta com o apoio de 192 trabalhadores de 16 órgãos distritais.

A cerimônia de abertura da 29ª edição do programa ocorreu no estacionamento em frente à Associação Recreativa Unidos do Cruzeiro (Aruc), no Cruzeiro Velho.

Segundo o governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, o Cidades Limpas tem dado uma grande contribuição, seja na redução dos casos de dengue, zika e chikungunya, com a limpeza das ruas, seja na segurança.

“Nosso programa Viva Brasília tem um indicador que mostra que onde o Cidades Limpas passa há também, nas semanas seguintes, a redução da violência”, disse. “O combate à violência envolve a iluminação adequada, uma árvore podada, é uma calçada com acessibilidade.”

O objetivo do programa é promover um intenso trabalho de revitalização, de forma a proporcionar melhoria imediata no ambiente urbano, por meio de ações de limpeza, conservação e urbanização.

Retirada de entulho, poda de árvores, recuperação de sinalização de trânsito e tapa-buraco estão entre as atividades da força-tarefa.

Haverá ainda varrição de ruas, roçagem, capina, recuperação de pontos de iluminação pública e manejo ambiental para o combate ao mosquito Aedes aegypti.

Na cerimônia, Rollemberg comemorou a aprovação na Câmara Legislativa de um crédito de R$ 10 milhões, que será usado para dar continuidade à operação tapa-buracos, e outro de R$ 8 milhões, para a conservação de áreas verdes.

“Também estamos com novas empresas contratadas, com uma economia de R$ 63 milhões por ano, para fazer os serviços de corte de grama, de poda de árvores, de conservação das nossas cidades.”

 

Balanço das 28 edições do Cidades Limpas

Iniciado em novembro do ano passado, o Cidades Limpas foi oficialmente instituído por meio do Decreto Nº 38.407, de 14 de agosto de 2017.

Houve quatro edições em 2016, e 24 em 2017. Após atuar em praticamente todas as 31 regiões do Distrito Federal, para 2018 a meta é atender as que não foram contempladas ainda e voltar às já visitadas.

Nas 28 edições, as equipes visitaram 83,5 mil imóveis para orientar sobre a prevenção ao mosquito da dengue. A força-tarefa teve grande apoio na redução dos casos prováveis da doença — passou de 17.490, de janeiro a outubro de 2016, para 3.945 no mesmo período deste ano. Os números são da Secretaria de Saúde.

 “Trabalhamos com planejamento e ouvimos a população. Além de requalificar o ambiente urbano e levar melhoria da qualidade de vida para as regiões, tivemos a participação da comunidade, que, por meio das liderenças, teve um papel fundamental no processo”, disse o secretário das Cidades, Marcos Dantas.

Também foram recolhidas 250 carcaças de veículos abandonados em vias públicas. As estruturas, que serviam como criadouros do Aedes Aegypti, poderiam ser usadas como esconderijos para criminosos.

As equipes do programa também removeram 93,1 toneladas de entulhos; podaram 16,1 mil árvores; fizeram a manutenção, a troca e o reparo em 2,4 mil pontos de rede elétrica; e emitiram 747 carteiras de identidade.

Como parte da prevenção às consequências das fortes chuvas, o Cidades Limpas desobstruiu 3 mil bocas de lobo e limpou as redes de águas pluviais.

Somando as regiões visitadas até o momento, foram envolvidos 5.091 trabalhadores e 1.417 máquinas e equipamentos.

EDIÇÃO: PAULA OLIVEIRA