Visualização da Noticia

Vigilância Ambiental apoia conscientização sobre coleta seletiva

Agentes começaram a ser capacitados sobre o tema nesta terça (28). Ideia é que eles dialoguem com a população sobre a importância do serviço

MARIANA DAMACENO, DA AGÊNCIA BRASÍLIA (28/11/17)

Os agentes da Diretoria de Vigilância Ambiental, da Secretaria de Saúde, começaram nesta terça-feira (28) a ser capacitados para incluir na rotina de trabalho informações sobre a importância da coleta seletiva e dos papa-entulhos.

A ideia é que eles expliquem à população como otimizar o uso desses dois serviços. Serão 12 turmas, o que resultará em 465 servidores treinados — a primeira, com pessoal do Núcleo de Mobilização Social, foi hoje, na sede da diretoria, no Plano Piloto.

O grupo organiza teatros, palestras e estandes em escolas, empresas e eventos e vai incorporar nessas atividades os temas relacionados à reciclagem.

A capacitação foi dada pelo assessor de Gestão Ambiental do Serviço de Limpeza Urbana (SLU) Winie Vasconcelos. Ele explicou, entre outras coisas, como separar os materiais recicláveis dos orgânicos e a relevância da mobilização social.

“É importante também que eles respeitem o dia da coleta seletiva”, reforçou. O calendário pode ser acessado no site do SLU, pela aba Serviços.

Para Vasconcelos, a medida vai contribuir para que os catadores de materiais recicláveis recebam material de qualidade para trabalhar e tenham uma renda superior.

“Estamos passando as informações técnicas e esperamos que eles as espalhem”, detalhou o assessor de Gestão Ambiental, ao destacar o fechamento do aterro do controlado do Jóquei, conhecido como lixão da Estrutural, previsto para 20 de janeiro de 2018.

prioridade para o início dos trabalhos de conscientização será dada às regiões administrativas onde há coleta seletiva e papa-entulho, ou seja, Brazlândia, Ceilândia, Guará e Taguatinga.

O Distrito Federal tem sete papa-entulhos: dois em Ceilândia, um em Taguatinga, um no Guará, um em Planaltina, um no Gama e outro em Brazlândia.

Esses pontos de entrega voluntária recebem, diariamente, até 1 metro cúbico de resíduos de construção, volumosos e restos de podas. Quem quiser também pode depositar recicláveis, desde que estejam separados e limpos.

Seleção pública para coleta seletiva em dez regiões

Na quinta-feira (23), foi publicado no Diário Oficial do DF um aviso de chamada pública para as cooperativas e associações de catadores de materiais recicláveis que quiserem fazer a coleta seletiva em dez regiões administrativas. A documentação deve ser entregue no SLU até 12 de dezembro.

A região com maior problema para a coleta seletiva, segundo Winie Vasconcelos, é Vicente Pires, onde ainda não se separa bem o lixo. Para amenizar a situação, o SLU tem visitado as casas para conscientizar os moradores.

EDIÇÃO: RAQUEL FLORES