Visualização da Noticia

100 mil pessoas são esperadas na Semana Nacional e Distrital de Ciência

Brasília Cidadã e Rede Inclusão estão presentes na Semana

Nesta terça-feira (24), o governador Rodrigo Rollemberg e o secretário nacional de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento do MCTIC, Jailson de Andrade, abriram oficialmente a 14ª Semana Distrital de Ciência e Tecnologia e a 14ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, no Pavilhão de Exposições do Parque da Cidade.


Os eventos vão até domingo, dia 29, e a expectativa é que 100 mil pessoas visitem o Pavilhão, com área de 70 mil metros quadrados, o que equivale a 10 campos de futebol, totalmente dedicados a atividades de popularização e divulgação científica. Mais de 70 instituições participam das semanas, além de 92 escolas públicas do Distrito Federal.


Durante a cerimônia, o governador assinou o decreto que cria a comissão para coordenar a Rede Distrital de Educação e Divulgação Científica no Distrito Federal (RedeCIÊNCIA).


RedeCIÊNCIA é um grupo criado em 2016, formado por instituições do governo de Brasília e do governo federal com o intuito de difundir a ciência em espaços formais e não formais da cidade.


A Semana Nacional de Ciência e Tecnologia foi implementada por Rollemberg quando atuou à frente da Secretaria de Ciência e Tecnologia para Inclusão Social do Ministério de Ciência e Tecnologia.


Para o governador, o evento é motivo de muita alegria por permitir assinalar os avanços do Governo de Brasília em relação às políticas públicas de ciência e tecnologia. No momento, disse, a maioria dos estados está cortando verbas para a ciência, tecnologia e cultura e o DF não está com essa política, muito pelo contrário, estamos realizando investimentos no setor.


O secretário de Educação, Júlio Gregório filho, ressaltou que participar de um evento desta natureza se constitui em um momento de aprendizagem, com uma chance ímpar para se aprender de tudo. Marcia Abrão, reitora da UnB, também apontou o espaço de aprendizado que permite oferecido às crianças e adolescentes, que são o futuro de Brasilia. A escolha do tema dos eventos, “A matemática está em tudo”, foi lembrada pelo secretário de Ciência e Tecnologia, Thiago Coelho, uma equação que leva ao traçado de Brasília. 


Márcia de Alencar, secretária adjunta da Mulher, Igualdade Racial e Direitos Humanos da Sedestmidh, que está a coordenar o estande do programa Brasília Cidadã nas semanas de ciência, durante visita a feira, disse que “conhecimento traz libertação, fortalece a construção de redes colaborativas e criativas e inovadoras”, mas que tudo isso precisa ser unificado, tarefa principal apontada por ela pelo Brasília Cidadã.


O estande Brasília Cidadã contextualiza aos visitantes o que é o programa Brasília Cidadã.  A ação torna a sociedade protagonista de novas iniciativas e políticas no DF. O local disponibiliza panfletos explicativos sobre a proposta e a TV Brasília Cidadã. 


A Promoção de Direitos das Pessoas com Deficiência – Promodf, tema que também está presente no programa Brasília Cidadã, está com estande no Pavilhão do Parque da Cidade. O intuito do estande, mostra o coordenador Antônio Leitão, é induzir a participação das entidades dos movimentos sociais para que mostrem a sociedade aquilo que fazem durante o ano todo. O nome do estande é Rede Inclusão e tem por objetivo sensibilizar os governos e entidades para que cumpram as leis de cotas de empregabilidade e acessibilidade para as pessoas com deficiência.


A Rede Inclusão está com uma programação extensa e bem variada durante a semana da feira. As atividades incluem palestras, exposição, teatro, dança, sarau e oficinas. Dia 24, o local recebe a palestra “A prevenção da cegueira” e “Lei de cotas nas universidades federais” e uma apresentação exclusiva da cantora de MPB Aline Rolim. Quinta, o estande recebe a palestra “Sexualidade da Mulher com deficiência e “Inclusão na escola”, além de uma apresentação de Hip Hop. Na sexta, a “Lei Brasileira de Inclusão” será discutida durante palestra e  depois ocorre a apresentação do Grupo de Teatro de Surdos. Sábado a programação continua com a apresentação de dança Namastê e outra sobre o tema primavera e o Cantor Genesis mostra o seu show. Ainda no sábado, será realizada três palestras sobre os seguintes temas: O desempenho do cadeirante no Trabalho e Não cumprimento de Cotas de pessoas com Deficiência e Surdez e seus níveis, causa e consequências. Domingo, último dia de feira, a Rede Inclusão recebe a palestra “Cotas para pessoas com deficiência em concurso público”, o Desfile Fashion Inclusivo e a Dança da Cadeira de Rodas. Durante toda a feira o estande promove a exposição “A arte de Lúcio Piantino”.


Além de mais de 70 expositores, uma das grandes atrações do evento é um protótipo em tamanho real do avião de combate Gripen NG, futuro caça da Força Aérea Brasileira (FAB). O público poderá subir na cabine da aeronave e conhecer seu funcionamento em um simulador de voo. A Marinha oferece uma experiência similar, mas de navegação, e o Exército expõe o tanque blindado Guarani.


O governo brasileiro apresenta também estantes do CNPq, Agência Espacial Brasileira (AEB), Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE), Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnen), Instituto de Matemática Pura e Aplicada (Impa), Indústrias Nucleares do Brasil (INB), Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), e Nuclebrás Equipamentos Pesados (Nuclep). Haverá ainda uma quadra poliesportiva dos Correios e atividades da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Indústria (Embrapii), da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e da Telebras.